Bronstein Medicina Diagnóstica

Atendimento ao Cliente

RJ: (21) 2227-8080 | Macaé: (21) 4004-3132

Fique Atualizado

Gostaria de receber informações e novidades sobre o Bronstein?

Autorizo o recebimento de informações via e-mail.

Não tenho interesse em receber informações via e-mail.





Masculino Feminino



Atenção: O nono digito (9) será adicionado automaticamente nos celulares de SP.


Enviando
Aguarde. Estamos redirecionando para a página de
Resultados de Exames.


Localize uma unidade





Certificações

Conheça as certificações de qualidade recebidas pelo Bronstein.

Saiba mais

Sobre a DASA

Informações gerais sobre a DASA, maior empresa da América Latina e quarta maior do mundo.

Saiba mais

Sobre o Bronstein

Informações gerais sobre o Bronstein Medicina Diagnóstica.

Saiba mais

Sustentabilidade

O Bronstein está comprometido a ser uma empresa ecologicamente correta, socialmente justa e economicamente viável

Saiba mais


Gravidez após os 40 anos

Gravidez após os 40 anos

 

A gravidez tardia é cada vez mais comum em uma sociedade como a brasileira, onde buscamos determinada estabilidade antes da constituição de uma família. Com a evolução da medicina, as mulheres que desejam engravidar após os 30 anos de idade estão cada vez mais assistidas, possibilitando gestações saudáveis após os 40, 50 anos.

A comunidade médica alerta que uma gravidez não programada nesta faixa etária é muito menos arriscada nos dias de hoje do que no tempo de nossas avós, porém a mulher precisa estar saudável e, de preferência, não ser portadora de doenças mais sérias como cardiopatias, hipertensão arterial e diabetes. Mesmo o corpo aparentando estar saudável, a futura mamãe deve procurar um médico de confiança que acompanhe todo o período gestacional, o nascimento e o pós-parto.

Segundo a Dra. Natasha Slhessarenko (CRM.2909), patologista da DASA, após a faixa dos 30 anos, o pré-natal é ainda mais significativo, já que muitas vezes o corpo pode não estar mais preparado para a gestação. “Ao procurar um especialista, a mulher deve iniciar uma série de exames importantes que assegurem a saúde dela e do bebê”, completa Dra. Natasha.

Para a médica, o desejo de ser mãe pode aparecer em qualquer faixa etária, mas a mulher deve estar preparada física e psicologicamente para as mudanças de vida que a nova fase irá acarretar. “Após os 40 anos de idade, a maioria das mulheres tem menor probabilidade de engravidar espontaneamente por conta da queda na produção de óvulos devido a alterações que a maturidade ocasiona no aparelho reprodutivo feminino. Por conta disso, muitas recorrem para tratamentos de fertilidade”, afirma a médica.

Independente do método é importante reforçar que a gravidez em todas as idades, mas principalmente a gestação tardia, necessita de um acompanhamento médico com um especialista de confiança. “Os exames indicados para o pré-natal são fundamentais para o diagnóstico precoce de patologias e identificação de malformações do feto, além da manutenção da saúde da mulher”, acrescenta Dra. Natasha.

Indicação de exames durante a gestação


1º trimestre de gestação

  1. Hemograma Completo
  2. Tipagem Sanguínea
  3. Sorologia para Sífilis (VDRL e FTA Abs), HIV, Hepatite B e C, Toxoplasmose, Rubéola e Citomegalovírus
  4. Urina I e Urocultura
  5. PPF (Protoparasitológico de Fezes)
  6. Papanicolaou (colpocitologia oncótica)
  7. Ultrassom Básico Obstétrico Endovaginal ou Transvaginal
  8. Ultrassom com translucência nucal fetal no período entre 11- 13 semanas de gestação (avalia risco de malformação fetal).
  9. TSH e T4 Livre
  10. Coombs Indireto (se a mãe for Rh negativo e o pai Rh positivo)
  11. Cariótipo (biópsia do vilo corial ou amniocentese em pacientes acima de 35 anos)


2º trimestre de gestação

  1. Ultrassom Morfológico
  2. Teste de tolerância oral a glicose simplificado- TTOG-S
  3. Teste de Proteína Plasmática Associada à Gravidez (PAPP-A)
  4. Dosagem de alfafetoproteína (melhor por volta da 16 semana de gestação)
  5. Repetir as sorologias que estavam negativas (HIV, Hepatite, Toxoplasmose)


3º trimestre de gestação

  1. Ultrassom Obstétrico
  2. Cardiotocografia
  3. Ultrassom Obstétrico com Dopplervelocimetria Colorida
  4. Perfil Biofísico Fetal
  5. Ecocardiografia fetal de nível I
  6. Ecocardiografia fetal de nível II em casos de alto risco
  7. Dosagem de Uréia, Ácido úrico e Creatinina, se necessário
  8. Teste de Enzimas Hepáticas (Perfil), se necessário
  9. Glicemia e curva glicêmica, se necessário
  10. Ecocardiograma e Eletrocardiograma, se necessário
  11. Monitoramento Ambulatorial da Pressão Arterial (deve ser feito durante todo o pré-natal, assim como o controle do peso materno)

 

Veja também:   

Compartilhe:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Indicar para um Amigo
  •  

    Indique para seu Amigo




















 
 
 
Bronstein Medicina Diagnóstica © 2014 Bronstein Medicina Diagnóstica. Todos os direitos reservados.