Bronstein Medicina Diagnóstica

Atendimento ao Cliente

RJ: (21) 2227-8080 | Macaé: (21) 4004-3132

Fique Atualizado

Gostaria de receber informações e novidades sobre o Bronstein?

Autorizo o recebimento de informações via e-mail.

Não tenho interesse em receber informações via e-mail.





Masculino Feminino



Atenção: O nono digito (9) será adicionado automaticamente nos celulares de SP.


Enviando
Aguarde. Estamos redirecionando para a página de
Resultados de Exames.


Localize uma unidade





Certificações

Conheça as certificações de qualidade recebidas pelo Bronstein.

Saiba mais

Sobre a DASA

Informações gerais sobre a DASA, maior empresa da América Latina e quarta maior do mundo.

Saiba mais

Sobre o Bronstein

Informações gerais sobre o Bronstein Medicina Diagnóstica.

Saiba mais

Sustentabilidade

O Bronstein está comprometido a ser uma empresa ecologicamente correta, socialmente justa e economicamente viável

Saiba mais


Botulismo

Botulismo

 

Definição

O botulismo é uma doença neuroparalítica grave, de elevada letalidade, porém não contagiosa. Caracteriza-se por manifestações neurológicas e gastrointestinais.

Causas

É uma doença causada pela ingestão de alimentos contaminados com toxina botulínica, produzida pela bactéria Clostridium botulinum, e sua transmissão pode ocorrer de três formas:

  • Botulismo alimentar – ocorre por ingestão de toxinas presentes em alimentos previamente contaminados, produzidos ou conservados de maneira inadequada. Entre os alimentos mais comumente envolvidos estão conservas vegetais, produtos cárneos cozidos, curados e defumados de forma artesanal, pescados defumados, salgados e fermentados, queijos e pasta de queijos;
  • Botulismo por ferimentos – ocasionado pela contaminação de ferimentos pela bactéria C. botulinum. É uma das formas mais raras de botulismo;
  • Botulismo intestinal – é o resultado da ingestão de alimentos contaminados, seguida da fixação e da multiplicação do agente no ambiente intestinal, no qual ocorre a produção e a absorção de toxina. Ocorre com maior frequência em crianças com idade entre três e 26 semanas, motivo pelo qual foi inicialmente denominado botulismo infantil.

Sintomas

Os sintomas podem variar de acordo com o tipo da doença. No caso do botulismo alimentar são comuns náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal. Os principais sintomas neurológicos são visão dupla e embaçada, fotofobia (aversão à luz), ptose palpebral (queda da pálpebra), tonturas e boca seca.

Uma característica importante no quadro clínico do botulismo é a preservação da consciência. Na maioria dos casos também não há comprometimento da sensibilidade, o que auxilia no diagnóstico diferencial com outras doenças neurológicas. No botulismo por ferimentos, o quadro é semelhante, entretanto os sinais e sintomas gastrointestinais não são esperados e pode ocorrer febre.

Nas crianças, o aspecto clínico do botulismo intestinal varia de quadros com constipação leve à síndrome de morte súbita. Manifesta-se, inicialmente, por constipação e irritabilidade, seguidos de sintomas neurológicos caracterizados por dificuldade de controle dos movimentos da cabeça, sucção fraca, choro fraco e hipoatividade.

Diagnóstico

O diagnóstico da doença é feito inicialmente pelo exame físico, que leva em consideração os sintomas e a pesquisa sobre os alimentos ingeridos, além da ocorrência de casos de intoxicação em pessoas próximas, que possam ter consumido os mesmos alimentos contaminados.A confirmação do diagnóstico é feita por exames que demonstram a presença da toxina no sangue ou da bactéria nas fezes do paciente.

Tratamento

Procurar um médico com regularidade e, principalmente, aos primeiros sinais da doença é fundamental para que ele possa indicar o melhor tratamento para cada caso. Somente o médico deverá orientar o paciente em relação aos procedimentos adequados e ao uso de remédios.

O êxito do tratamento está diretamente associado à precocidade com que é iniciado. O processo de recuperação é lento e vai depender da resposta do sistema imunológico.

Prevenção

O botulismo pode ser evitado com algumas medidas simples no âmbito alimentar: atenção ao consumo de produtos em conserva, enlatados, em vidros ou embalados a vácuo. Não utilize o produto caso haja irregularidade na embalagem, como lata enferrujada, estufada ou água turva nos vidros. O preparo de conservas caseiras deve obedecer rigorosamente aos cuidados de higiene para evitar a contaminação. Além disso, ferva sempre os alimentos enlatados ou em conserva antes de consumi-los.

 

Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039RJ)
Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)

 

Veja também:   

Compartilhe:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Indicar para um Amigo
  •  

    Indique para seu Amigo




















 
 
 
Bronstein Medicina Diagnóstica © 2017 Bronstein Medicina Diagnóstica. Todos os direitos reservados.